Cris Vianna é referência de empoderamento feminino

 

Empoderamento negro

Kelly Cristina dos Santos, mais conhecida pelo nome artístico de Cris Vianna.  Natural de São Paulo, aos 13 anos, perdera o pai, então começou a cuidar das crianças da vizinha e foi tentar a carreira de modelo. Insistiu com as as agências até conseguir desfiles e conseguiu. Se manteve na carreira por 10 anos, chegou a desfilar na Itália, Canadá, Austrália e Alemanha.

Para pagar os cursos de teatro,  participou por três anos de um grupo vocal, Black Voices, em São Paulo.

Atuou em América, inicialmente, como a dançarina Drica. Depois, ela fez Sinhá Moça, na qual ela era a escrava Maria das Dores. No mesmo ano, em O Profeta, Cris viveu a professora Gilda. Recebeu o convite do diretor Wolf Maya para interpretar Sabrina em Duas Caras.

Um giro pelo Baile da Vogue 2016

No ano de 2009, Cris Vianna esteve na novela Paraíso, da Rede Globo. Coleciona vitórias, em 2009 , ganhou o Prêmio Contigo de Cinema como melhor atriz coadjuvante pelo papel em Última Parada 174. Em 2010foi uma das vencedoras do Troféu Raça Negra , na categoria Melhor Atriz de Cinema, por seu papel em Besouro, depois recebeu o Troféu Top Of Bussiness na categoria destaque do ano, pelo papel em Fina Estampa. Em 2015, ganhou o Prêmio Gato de Prata como melhor rainha de bateria pela Imperatriz Leopoldinense e no ano de 2016 recebeu o Troféus The Winner Awards, como homenagem pela trajetória na arte e em prol da cultura.

Tem como não se orgulhar de um mulherão como esse? Que as mulheres negras sejam vistas e valorizadas pelos seus feitos e pelo o que são. Que sejam amadas pelas curvas de seus sorrisos e não pelas curvas de seus corpos. Cris Vianna nos representa!

 

 

Por Amanda Martins

Graduanda em Direito na Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio, escritora, palestrante, Pesquisadora , Editora e membro da Organização Carioquice Negra

Comentários

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password