Negro, jovem doutor…representando a periferia de Maceió

Samuel Vitor,

Negro, 25 anos , nasceu em Maceió. Filho da professora Rita de Cássia e do agente penitenciário Manoel Amaro, irmão da Vitória, seu xodó rs. Cresceu no bairro periférico chamado Benedito Bentes, estudou em escola particular mediante descontos, pois sua mãe era professora da escola, a avó materna ajudou muito em sua educação.

Sempre muito compreensivo, aprendeu bem os ensinamentos dos pais, sabe quem ele é nessa sociedade e sabia que estudava em escola particular, mas que não era rico, com isso, sentia-se deslocado no ambiente, as vezes, pois sua vida era muito diferente da vida dos seus amigos de classe, então ele se via na obrigação de ser melhor em tudo, e também forma de agradecer aos seus pais por tudo que sempre fizeram por ele.

Foi discriminado, através de “piadas” referente a sua cor, mas com as notas altas e grande perspectivas futuras de vida, era considerado por alguns, como um negro de alma branca, e por conta disso, por um tempo teve vergonha de sua cor, por sentir diferente dos outros, o que hoje em dia é muito diferente, pois, tem consciência da sua cor, beleza, cultura e muito se orgulha.

Ganhou algumas medalhas no ensino médio como melhor aluno do colégio, por aprovação em todos os simulados e nessa fase teve que escolher profissão, fazer vestibular. Seu pai desejava que ele fizesse a graduação em Direito, já sua mãe, mantinha-se neutra, deixando-o à vontade para escolher o que ele quisesse.

Sempre foi louco por Geografia desde o ensino fundamental, mas em 2009, fez o vestibular para o curso de Engenharia Ambiental na Universidade Federal de Alagoas, foi aprovado e no mesmo ano, fez o seu primeiro concurso e tinha apenas 17 anos. O concurso era para o IBGE, ele passou em 3º lugar e tomou posse, imensamente feliz.

Através de suas funções no IBGE, a paixão pela Geografia veio à tona e ele saiu do da graduação de Engenharia Ambiental e iniciou o Bacharelado em Geografia, no penúltimo ano da graduação, fez o concurso para Analista Técnico-Geógrafo da Companhia de Trens Urbanos e passou em 1º lugar para Maceió, ainda não foi convocado, mas o a validade do concurso é até 2018.

Finalizou sua graduação, e teve a ideia de iniciar um mestrado, mas na UFAL não tinha na área da Geografia, sabia que teria que sair do estado. Então entrou no site de Pós-Graduação em geografia da UERJ, leu as linhas de pesquisa e encontrou uma que se encaixava com o seu projeto. Falou com o professor responsável e foi para o Rio de Janeiro, para conhecê-lo e conversar sobre o projeto. Apresentou sua proposta, que foi muito bem recebida e foi orientado a ficar de olho no edital.

A seleção ocorreu o mês inteiro e na época ele estava trabalhando, e teria que realizar muitas idas e vindas ao Rio de janeiro, por conta das etapas, e no total foram 3 vezes. Foi considerado louco por algumas pessoas, por ter comprado as passagens para participar de todas as etapas sem saber se seria aprovado em todas e pela dificuldade oriunda da concorrência, mas ele não se abateu e seguiu no seu propósito. Recebeu apoio da mãe e seu pai ficou receoso.

Ele veio ao Rio, realizou todas as etapas e foi aprovado em mestrado em uma universidade que é referência no estudo de sua linha de pesquisa e com bolsa de estudo. Provou a ele mesmo quanto é capaz. Silenciou muitos que não acreditavam nele e passou a encorajar muitas pessoas a pensar e sonhar fora da caixa, que é possível.

Começou o mestrado em 2015 e em 17/02/2017, defendeu sua dissertação para o Doutorado, que foi aprovadíssima.

Como ele mesmo diz: “O garoto pretinho de Biu ( apelido carinhoso dado ao seu bairro em Maceió), vai ser doutor, a periferia vai ser doutor, o filho da professora e do agente penitenciário, vai ser doutor, um negro vai ser doutor.”

 

Foram muitas dificuldades, noites acordado, dúvidas, choros, imprevistos, superação diária, segundo ele, Alagoas é um dos piores lugares para um negro viver, mas não se entregou e não se contentou com migalhas!

 

Ele é a cara da Carioquice Negra e a prova de que todo sonho é possível! Samuel, voe alto!

A equipe Carioquice Negra deseja muito sucesso e muitas vitórias em seu viver.

 

Por  Amanda Martins

Graduanda em Direito na Faculdade Presbiteriana Mackenzie Rio,Pesquisadora em Energia no Núcleo de Pesquisas Brasil-Chile,editora, membro do Projeto Carioquice Negra,escritora, cantora e compositora

Comentários

Login

Welcome! Login in to your account

Remember me Lost your password?

Lost Password